Cultura Afro-Brasileira - Estudo da Alma Brasileira

África - O Coração do Mundo. - J. Lawrence V. Adler  

 A canção dos homens - Tolba Phanem 

Cultura Iorubá - Palestra de Juarez Tadeu de Paula Xavier

O povo Banto - Palestra de Walmir Damasceno

Forças que atuam na formação das etnias - Sandra Seabra Moreira

A democracia no delta do rio Niger - Sandra Seabra Moreira

África de A a Z - Imagens


Filme preto e branco - Sinopse - O filme contém quatro curtas sobre os 500 anos das relações raciais no Brasile apresenta uma questão pouco discutida nas telas: por um lado, o modelo racial brasileiro tem sido historicamenteconsiderado uma solução original para a eterna intolerância étnica no planeta. Por outro, é também considerado umafarsa que tem por objetivo esconder o abismo social entre brancos e "não-brancos" direção: Carlos Nader.

Cantos africanos em umbundo - Link externo - A primeira edição deste caderno foi produzida para o curso Cantos africanos em umbundo, ministrado pelo angolano Amadeu Fonseca Chitacumula, com supervisão da Profª Sônia Queiroz, realizado pelo CENEX/FALE/UFMG, no primeiro semestre de 2006. Belo Horizonte FALE/UFMG 2008

Das línguas africanas ao português brasileiro (link externo) 
A revista Patrimônio é uma realização do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo da Universidade Estadual de Campinas (Labjor/ Unicamp) e do Instituto de Patrimônio e Artístico Nacional (Iphan).

“A proximidade entre o português arcaico e as línguas do grupo banto resultou no português que falamos hoje”. Entrevista com a professora Yeda Pessoa de Castro.
Por Marcello Scarrone, do Vermelho.
Leia a matéria completa em: Nossa língua africana - Geledés 

Bogolan - (link externo) Tecido de algodão tinto com argila - Mali - Indumentária africana

Huib Blom - link externo: D o go n - i m a g e s & t r a d i t i o n s
Today, Dogon country is accessible to all. It has not always beenlike that. In the past, the outer limits of the great West Africanempires only but touched its mountainous contours. It was, to acertain extent, a safe havenfor local populations seeking protectionfrom newly emerging regional powers. Some Arab manuscripts of the16th and 17th centuries refer to it in vague terms. It would bewrong, however, to consider this country as an impregnable fortressinhabited by a homogeneous people living in isolation from theoutside world. (arquivo PDF)

Apart from some personal observations, thetext that follows is based on the numerous ethnographic studies thathave been conducted in Dogon country. It is an attempt to put aselection of photos in its cultural and historical context.photos & text : Huib Blom - sketches : Arian & Anneke Blom. (arquivoPDF) 

Veja mais sobre Dogon no site do autor Huib Blom: www.dogon-lobi.ch

Esta Hora Real - Informação, pesquisa e estudos -link externo: https://estahorareall.wordpress.com/esta-hora-real/

Arquitetura Vernacular Africana - link externo: http://www.africavernaculararchitecture.com/ 


Família Alcantara - negros quilombolas mineiros que cantam as cantigas antigas dos africanos escravizados. (Link - YouTube) Família Alcantara 

Filosofia Africana - O objetivo deste espaço é disponibilizar materiais em língua portuguesa que possam subsidiar pesquisas sobre a filosofia africana e afro-brasileira, assim como auxiliar na tarefa de professoras/es do ensino fundamental e médio em acessar recursos ainda pouco conhecidos em nossa língua. (link externo)
 
 O Fio da Memória - de Eduardo Coutinho, 1991 - Filmado originalmente em 16mm, realizado de 1988 (centenário da abolição) a 1991, no Estado do Rio, o filme procura condensar, em personagens e situações do presente, a experiência negra no Brasil, a partir de dois eixos. De um lado, as criações do imaginário, sobretudo na religião e na música, e, do outro, a realidade do racismo, responsável pela perda de identidade étnica e marginalização de boa parte dos cerca de 60 milhões de brasileiros de origem africana. O fio condutor do filme é o trabalhador de salina e artista semi-analfabeto, Gabriel Joaquim do Santos, que construiu a Casa da Flor, feita de restos de obras e fragmentos retirados do lixo, em São Pedro da Aldeia, no interior fluminense. Ligando temas e personagens, a vida de Gabriel, contada por ele mesmo, revela o esforço obsessivo de um homem para deixar marcas de sua existência no mundo